Porto Alegre, 19 de Agosto de 2018

Em missa, CNBB recorda Dia da Consciência Negra e famílias de Mariana

A coleta da celebração foi gesto concreto dos colaboradores em prol das famílias de Minas Gerais

Durante missa celebrada na capela Nossa Senhora Aparecida, da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), nesta sexta-feira, 20, foi recordado o Dia Nacional da Consciência Negra. 

Também, em sintonia com as ações em prol das famílias de Mariana (MG), vítimas da tragédia do rompimento de barragens, os colaboradores e assessores da Conferência fizeram doações que serão destinadas à região atingida.

Valorização

Em 20 de novembro de 2011, foi instituído do Dia Nacional de Zumbi e da Consciência Negra. A data faz referência à morte de Zumbi, o último dos líderes do Quilombo dos Palmares – situado entre os estados de Alagoas e Pernambuco, na região Nordeste do Brasil. O líder negro foi morto, em 1695, por bandeirantes liderados por Domingos Jorge Velho.

Em entrevista à Rádio Vaticano, o bispo de Pesqueira (PE) e referencial do setor pastoral da Mobilidade Humana da CNBB, dom José Luiz Ferreira Sales, destacou a importância de recordar o Dia da Consciência Negra. 

"Quero cumprimentar a todos que atuam na Pastoral Afro-brasileira e por esse trabalho bonito que tem sido realizado, na Igreja, por nossas comunidades. Gostaria de ressaltar que é preciso acolher as diversas culturas. Sabemos que a cultura afro tem suas riquezas e belezas. Todos, temos dentro de nós, um pedaço da África", disse dom José Luiz.

Ainda, sobre a luta dos povos negros, o bispo acredita em novos avanços. "É preciso seguirmos um caminho consciente, lutando pelos direitos; acima de tudo, pela justiça, paz e por uma integração cultural", pontuou.