Porto Alegre, 23 de Janeiro de 2018

Arquidiocese de Maringá realiza campanha para arrecadar alimentos para o Haiti

Com o objetivo de arrecadar alimentos para o Haiti,  a arquidiocese de Maringá (PR) realiza a Campanha “Alimente a Esperança – ajude o Haiti”, por meio da Associação de Reflexão e Ação Social da arquidiocese de Maringá (ARAS) e a Cáritas local.

Os alimentos podem ser doados nas paróquias e comunidades até o dia 19 de julho. Pontos de coleta estão montados para que a população possa contribuir com a doação de alimentos não perecíveis, como arroz, farinha de trigo, fubá, feijão e leite em pó.

Todos os mantimentos arrecadados serão destinados à Missão Brasil/Haiti, da Associação e Fraternidade São Francisco de Assis na Providência de Deus, e serão enviados ao Haiti por meio do Exército Brasileiro. Além de alimentos, outras doações também podem ser feitas pelo Banco Itaú, agência 3344, conta 15.302-2.

O arcebispo de Maringá, dom Anuar Battisti, ressalta a importância de contribuir com o país. “Nossa motivação é a fome. É ajudar a diminuir a miséria que atinge aquele local”, explica.

O presidente-nato da Associação e Fraternidade São Francisco de Assis na Providência de Deus, frei Francisco Belotti, mostra-se agradecido pelo gesto de solidariedade e amor expressado pela arquidiocese. “A mesma mão que abre para doar, abre para receber”, diz. Segundo ele, é imprescindível que a comunidade cristã se una para ajudar aqueles que de fato necessitam de amparo.

A missão

Em 2010, o Haiti foi devastado por um terremoto. Até hoje a capital Porto Príncipe apresenta rastros da destruição causada pelo desastre, que matou mais de 300 mil pessoas e deixou mais de um milhão de desabrigados.

Há quatro anos a Associação e Fraternidade leva ajuda ao país no qual muitos ainda lutam para retomar suas vidas em meio a condições precárias de saúde, educação, alimentação e segurança.

Em meio a essa catástrofe, a Fraternidade decidiu iniciar a missão desafiadora de repetir o abraço de São Francisco de Assis no povo haitiano. Assim teve início a Casa São Francisco de Assis na Providência de Deus, que realiza cerca de 650 atendimentos gratuitos por dia.

Diariamente, mais de 700 crianças são alimentadas com pão e leite ou suco, o que para muitas é a única refeição do dia. Uma padaria instalada na Casa da Associação produz atualmente cerca de 8 mil pães e gera renda para as famílias haitianas.

A unidade ainda mantém um ambulatório médico com clínica geral, pediatria e farmácia e realiza também acompanhamento às gestantes, visitas domiciliares, vacinação, centro de nutrição infantil, entrega de alimentos e suplementos alimentares.

Um dos frades em missão na Casa São Francisco, Leonardo Lamberti Obici, é natural de Maringá e foi ordenado sacerdote pela arquidiocese. Ele assumiu o nome religioso de frei Afonso ao professar os votos e se tornar um franciscano na Providência, mas sua ligação com a comunidade católica de Maringá permanece ativa.

Formado em odontologia, frei Afonso diz que estar no Haiti é vivenciar dois sentimentos. “Ao mesmo tempo, temos a alegria de ver que o haitiano é muito parecido com o povo brasileiro, por ser amigo, acolhedor. É triste ver que em volta da nossa casa, há pessoas que morrem de fome, que não têm acesso à saúde, saneamento básico, educação”, desabafa. “Nosso sonho é ampliar ainda mais nosso atendimento gratuito, dando cada vez mais esperança ao povo haitiano”, revela o frei.

Recentemente a ação da Divina Providência iniciou no Haiti também o projeto de tratamento odontológico, que visa aliviar a dor e o sofrimento de muitos, que muitas vezes vão de longe para serem atendidos.

Com informações da arquidiocese de Maringá.