Porto Alegre, 11 de Dezembro de 2019

O Divino prisioneiro

Como ter medo d’Aquele que Se deixa prender por um cabelo que esvoaça no nosso pescoço!...

Saibamos pois conservar prisioneiro este Deus que Se faz mendigo do nosso amor. Ao dizer-nos que um só cabelo pode realizar este prodígio, mostra-nos que as mais pequenas ações feitas por amor são as que Lhe cativam o coração...

Ah! se fosse preciso fazer grandes coisas, quanto seríamos para lastimar?... Mas como somos felizes visto que Jesus se deixa prender pelas mais pequeninas...

Carta 191